00h00 - quarta, 26/11/2014

Presidente dos árbitros
de Beja crítico e revoltado

Presidente dos árbitros de Beja crítico e revoltado

O presidente do Conselho de Arbitragem de Beja não esconde a sua indignação e revolta por o árbitro bejense José Dinis Gorjão ter ficado fora do estágio para a elite.
Victor Madeira sente-se enganado pelo líder da arbitragem nacional, Vítor Pereira, num processo que já classificou como "maquiavélico".
A história conta-se com facilidade: nos exames de acesso ao referido estágio, Dinis Gorjão estava a conseguir um desempenho brilhante. Numa dessas sessões, o seu telemóvel vibrou e o árbitro de Beja rapidamente rejeitou o telefonema. Mas não se livrou de uma forte chamada de atenção.
Na mesma sessão, o árbitro Rui Filipe Oliveira, do Porto, foi apanhado a copiar e não entregou o exame. No final da sessão, Dinis optou por entregar o exame e recebeu a garantia do examinador (António Montiel) que tudo estava bem.
Seguiram-se provas físicas em pista e o bejense conclui o máximo possível: 15 voltas completas. Já o árbitro do Porto não passou das… 10!
Dias depois, sabe-se que os dois árbitros foram igualmente penalizados e os seus exames anulados. Mas, curiosamente, acabaram por ser corrigidos. A polémica instalou-se e o presidente do Conselho de Arbitragem da Associação de Futebol de Beja (AFB) não escondeu o seu forte protesto junto do líder da arbitragem nacional, Vítor Pereira. Este, numa visita pessoal a Beja, assumiu então que o problema seria superado.
Contudo, há cerca de um mês, o Conselho de Justiça da FPF tornou pública a sua decisão sobre o processo. Dinis Gorjão acabou afastado do estágio para a elite.
Curiosamente, sendo testemunha no processo, o árbitro da Associação de Futebol do Porto, Rui Filipe Oliveira acabou por beneficiar desta decisão pois, caso Dinis Gorjão tivesse sido ilibado, ele próprio ficaria afastado do estágio. Deste modo, o juiz portuense acabou por integrar o estágio!
Confrontado com este processo, o presidente do Conselho de Arbitragem da AFB não esconde a sua revolta e garante que já tomou medidas concretas para inverter a situação e repor "a verdade e a justiça" neste processo. Mesmo que admita que a AFB não tem o peso de outras associações, como a do Porto, por exemplo!
"Se o nosso objectivo for ter peso, então estamos a querer atingir os mesmos meios de que nos queixamos. Não queremos peso, queremos sim a verdade e a justiça. E isso, nenhum conselho de justiça, conselho de arbitragem ou mesmo a própria FPF nos retirará", garante Victor Madeira ao "CA".
Empenhado na clarificação deste processo, o líder dos árbitros baixo-alentejanos assume a sua mágoa com o comportamento do responsável nacional da arbitragem, Vítor Pereira. E também não esconde que o trabalho do antigo juiz internacional já teve melhores dias.
Nesse contexto, a reacção do conselho bejense tem sido "enérgica".
Além da denúncia nacional do problema na comunicação nacional, Victor Madeira reuniu com o presidente da Federação Portuguesa de Futebol, Fernando Gomes, num encontro onde também participaram Vítor Pereira, o secretário-geral da federação e o presidente da AFB.
"Decidi desencadear todo este processo em nome de todas as pessoas que passaram pela arbitragem do distrito de Beja, que estão na arbitragem e nos que virão no futuro", salienta.
Vítor Madeira revela também que "os árbitros têm dado todo o seu apoio a esta causa". E muitos deles pedem-lhe "para não desistir"!
"Recebi imensos telefonemas a dar força para continuar, pequenas associações agradeceram-me a coragem de dizer o que muitos pensam mas têm alguma reserva em denunciar", conta ao "CA".
Victor Madeira admite que durante muito tempo o Conselho de Arbitragem de Beja não tenha "mostrado indignação com a força que se justifica para alterar esse trauma com que vivemos" no distrito. E a sua luta, garante, vai continuar!


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
11h00 - terça, 25/07/2017
"Noites em Santiago"
arrancam em Entradas
A vila de Entradas vai estar em festa ao longo desta semana, com mais uma edição das "Noites em Santiago", organizadas pela Junta de Freguesia local e pela Câmara de Castro Verde, em parceria com diversas entidades locais.
07h00 - terça, 25/07/2017
Castro celebra
Batalha de Ourique
Castro Verde assinala esta terça-feira, 25 de Julho, os 878 anos da Batalha de Ourique com duas iniciativas promovidas pela Câmara Municipal e pela Direcção de História e Cultura Militar.
07h00 - terça, 25/07/2017
500 mil euros de investimento
na Mina de São Domingos
A Câmara de Mértola garantiu um financiamento comunitário de 500 mil euros na regeneração urbana da Mina de São Domingos, no âmbito do Plano de Acção Integrado Para Comunidades Desfavorecidas (PAICD).
07h00 - terça, 25/07/2017
Alqueva apoia agricultores no combate à seca
A Empresa de Desenvolvimento e Infra-estruturas do Alqueva (EDIA) vai facilitar o acesso à água nas suas infra-estruturas e reservatórios para abeberamento de gado e rega de emergência de culturas.
07h00 - segunda, 24/07/2017
FACECO recebeu
32 mil visitantes
Perto de 32 mil pessoas passaram ao longo do fim-de-semana pela Feira das Actividades Culturais e Económicas do Concelho de Odemira (FACECO), que terminou este domingo, 23, em São Teotónio.

Data: 21/07/2017
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial