07h00 - sexta, 01/12/2017

Equipa feminina do
Castrense "em alta"

Equipa feminina do Castrense "em alta"

A equipa feminina do FC Castrense (ainda) não sonha com a subida ao principal escalão da modalidade em Portugal, mas quer melhorar a brilhante prestação alcançada em 2016-2017, que lhe valeu um terceiro lugar na Série E do Campeonato Nacional de Promoção. Uma meta que, volvidas sete jornadas em 2017-2018, está a ser amplamente alcançada: a equipa é segunda classificada na Série F com 19 pontos, fruto de seis vitórias e um empate em sete rondas.
"Não posso estar triste com o rendimento da equipa, muito pelo contrário. Estamos a fazer um campeonato muito bom e já passámos a primeira eliminatória da Taça de Portugal", nota com satisfação o técnico do FC Castrense.
"A equipa está a responder melhor do que aquilo que pensaríamos e o campeonato está a ser muito bom", acrescenta Ruben Lança, 31 anos, que nesta temporada tem como adjunto Roberto Belchior e André Caçoila. Os seccionistas são Humberto Simão e Aurélio Ramires.
Mas apesar do bom arranque de época da equipa e de contar este ano com um plantel que lhe enche "as medidas", o jovem treinador prefere não embandeirar em arco. E quando se toca a falar de uma eventual subida, lembra que nem sempre o querer é poder.
"Quem trabalha comigo e acompanha o trabalho da minha equipa técnica sabe que queremos sempre mais. As atletas sabem isso e merecem isso. Mas subir… é muito complicado! Vamos ser realistas: estamos a falar dos mesmos problemas que tivemos o ano passado, que são as lesões", sustenta Ruben Lança, sem contudo fechar qualquer porta a horizontes mais ambiciosos.
"Vamos ver o que o futuro nos reserva", diz, para logo deixar uma garantia a atletas e adeptos: "Mas a verdade é que este segundo lugar é para manter e vamos lutar por isso. Vai ser assim jogo-a-jogo e de certeza, com o trabalho semanal que elas têm, que isso vai acontecer".
O trabalho sustentado do FC Castrense no futebol feminino faz do clube cada vez mais uma referência na modalidade no sul de Portugal. Um "estatuto" que Ruben Lança reconhece, destacando a capacidade que a equipa de Castro Verde tem tido de se renovar todos os anos, em virtude da saída de atletas para clubes com outra dimensão (e poderio).
"Fazemos um bom trabalho a este nível e conseguimos captar atletas com potencial que vêm das selecções distritais. E temos outra vantagem, que continuo a achar importante para o desenvolvimento da modalidade no nosso distrito: conseguimos renovar a nossa equipa sem 'destruir' as equipas de futsal", observa Ruben Lança.
Tudo isto leva o jovem técnico a mostrar-se esperançoso em relação ao futuro da equipa… e da modalidade na região. "Temos duas atletas com idas regulares à Selecção Nacional e temos atletas observadas para a Selecção, o que para mim é motivo de orgulho. E pela experiência que tenho, sei que vem aí uma geração muito boa de jogadoras", remata.


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
00h00 - sexta, 23/02/2018
"AgdA vai investir
64 milhões no distrito
de Beja até 2020"
O presidente do conselho de administração da Águas Públicas do Alentejo (AgdA), Joaquim Marques Ferreira, revela ao "CA" os investimentos que a empresa tem em curso no Baixo Alentejo, que superam os 60 milhões de euros.
00h00 - sexta, 23/02/2018
EMAS Beja dinamiza
"Heróis da Água"
A Empresa Municipal de Água e Saneamento (EMAS) de Beja iniciou nesta semana mais uma edição do projecto de sensibilização ambiental "Heróis da Água", destinado aos mais novos.
00h00 - sexta, 23/02/2018
Câmara de Odemira
descentraliza reuniões
Envolver a população nas decisões políticas e na gestão do território é o grande objectivo da Câmara de Odemira com a realização de reuniões nas freguesias, no âmbito do programa municipal "Odemira Participa".
07h00 - quinta, 22/02/2018
"Beja Educa" nas
escolas do concelho
Promover um ensino de qualidade para todos e o sucesso escolar é o grande objectivo do programa municipal "Beja Educa", que a Câmara de Beja tem no terreno em várias escolas do concelho.
07h00 - quinta, 22/02/2018
CM Castro Verde
vai regularizar
vínculos precários
Garantir a estabilidade "profissional e pessoal" dos colaboradores que tenham um vínculo de trabalho precário com a autarquia é o objectivo da Câmara de Castro Verde, que já está a avançar com o processo de regularização de trabalhadores com este tipo de vínculos contratual.

Data: 09/02/2018
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial