17h24 - quinta, 18/01/2018

Neves-Corvo: Construções do projecto de expansão do zinco adiadas

Neves-Corvo: Construções do projecto de expansão do zinco adiadas

A Somincor decidiu adiar as construções do projecto de expansão do zinco (ZEP) à superfície em Neves-Corvo até que se verifique "a estabilidade total da operação" na mina situada no concelho de Castro Verde, adiantou ao "CA" fonte oficial da empresa.
Em comunicado, a empresa mineira justifica a decisão com "as perturbações laborais ocorridas no último trimestre de 2017 e a possibilidade de ocorrência de novas greves no primeiro trimestre de 2018".
"É crítico garantir a competitividade a longo prazo da mina de Neves-Corvo e que os projectos decorram de forma eficiente, de forma a atingir os retornos esperados do investimento", sublinha a Somincor, sublinhando que o ZEP, avaliado em 260 milhões de euros, "é um investimento de grande importância e relevância para a Lundin Mining Corporation" e com "um elevado impacto para os stakeholders da Somincor em Portugal e no estrangeiro".
A empresa mineira acrescenta que o ZEP "constitui o maior investimento na Somincor desde que iniciou a sua produção", há mais de 25 anos, sendo que o seu sucesso representará "também a sustentabilidade futura das comunidades e da região do Baixo Alentejo".
"Porém, para que o investimento continue e represente um futuro de sucesso, longo e sustentável para os colaboradores da Somincor e para os empreiteiros gestores deste projecto, a Lundin Mining Corporation necessita de estabilidade na operação no seu todo e de relações laborais igualmente estáveis e que permitam a continuidade do projecto sem quaisquer atrasos", argumenta a empresa concessionária de Neves-Corvo.
A Somincor garante igualmente ser sua intenção continuar "a investir em projectos de prospecção e de desenvolvimento", no sentido de descobrir novos depósitos de minério "que possam vir a representar uma extensão da actual vida da mina de Neves-Corvo (2029)".


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - sexta, 22/02/2019
"PSD tem que sair
da Praça da República"
O empresário Gonçalo Valente, 38 anos, é o novo presidente da Distrital de Beja do PSD e em entrevista ao "CA" revela as prioridades dos sociais-democratas da região para os próximos dois anos.
07h00 - sexta, 22/02/2019
Resialentejo recolhe
tampas de plástico
A empresa intermunicipal Resialentejo, que opera em oito concelhos do distrito de Beja, estabeleceu um protocolo com a "Coração Delta", do Grupo Nabeiro, para a dinamização do projecto "Dê Uma Tampa".
07h00 - sexta, 22/02/2019
Odemira eleita na Rede
das Cidades Educadoras
A Câmara de Odemira foi reeleita, pela terceira vez, para a comissão coordenadora da Rede Territorial Portuguesa das Cidades Educadores, que é constituída por 74 municípios de Norte a Sul do país.
07h00 - quinta, 21/02/2019
EMAS Beja
melhora gestão de
águas residuais
Colocar a cidade de Beja "como uma referência" ao nível do tratamento de águas residuais urbanas é o grande objectivo da Empresa Municipal de Água e Saneamento (EMAS) de Beja, que vai implementar em 2019 um plano operacional estratégico para alcançar "uma melhoria significativa" na gestão das redes de águas residuais do concelho.
07h00 - quinta, 21/02/2019
PS de Beja elogia
passagem do Museu
Regional para a DRCA
A Concelhia de Beja do PS elogia a transferência do Museu Regional para a tutela da Direcção Regional de Cultura do Alentejo (DRCA), considerando que esta "potenciará Beja e o seu património junto de um público muito mais alargado".

Data: 22/02/2019
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial