07h00 - terça, 17/04/2018

Seca também
prejudica pecuária

Seca também prejudica pecuária

A grave seca que nos últimos meses afectou a região do Campo Branco também causou impactos significativos na pecuária, nomeadamente ao nível da alimentação e do abeberamento.
"Os anos de seca reflectem-se muito em patologias que aparecem nos nossos animais", admite a médica veterinária Ana Rita Simões, coordenadora do Agrupamento de Defesa Sanitária da Associação de Agricultores do Campo Branco, com sede em Castro Verde.
No que diz respeito à alimentação, explica esta responsável, os maiores problemas são causados pelo facto de a seca impedir que haja disponibilidade de alimentação de boa qualidade nas pastagens.
"Isso acaba por ter um impacto nos bovinos e nos pequenos ruminantes, seja em termos de condição corporal, que vai decaindo à medida que o tempo vai passando e há uma menor disponibilidade alimentar, seja até em termos da questão da reprodução. Como consequência,  temos problemas de fertilidade dos animais e patologias associadas a carências diversas", diz.
Além do mais, acrescenta Ana Rita Simões, existe outro conjunto de patologias inerentes aos períodos de seca. "Nos pequenos ruminantes, por exemplo, temos tido muitos casos de, por haver menor disponibilidade de alimentação, os animais procurarem determinados tipo de ervas que normalmente não comem e que muitas vezes são tóxicas", observa.
Já na questão do abeberamento, a seca afectou sobretudo a qualidade da água existente no Campo Branco para o gado. "Temos tido aqui casos de intoxicações por cianobactérias, sobretudo nas águas paradas onde existem umas algas que vão deteriorar ainda mais a qualidade da água. E os animais ao ingeri-las sofrem intoxicações… Temos também, por mau abeberamento, situações de aumento de clostridioses nos ovinos, que é uma doença que ataca muito os nossos rebanhos", acrescenta Ana Rita Simões.


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - sexta, 18/01/2019
Odemira debate alojamento local
O alojamento local vai estar em debate nesta sexta-feira, 18, a partir das 14h30, no auditório da Biblioteca Municipal de Odemira, numa sessão promovida pela autarquia local.
07h00 - sexta, 18/01/2019
CCDR Alentejo debate futuro da região
A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo (CCDR do Alentejo) organiza nesta sexta-feira, 18, em Évora, o debate "Roteiro 2019: Desafiar o Futuro", que contará com a presença do secretário de Estado do Desenvolvimento e Coesão.
07h00 - sexta, 18/01/2019
Educação para a Saúde
promovida em Beja
A Biblioteca Municipal José Saramago, em Beja, recebe nesta sexta-feira, 18, pelas 18h00, a cerimónia de compromisso dos 28 mediadores de saúde juvenil que integram o projecto "Educação para a Saúde Pelos Pares dos Jovens do Baixo Alentejo" (EPPA).
07h00 - quinta, 17/01/2019
JF São Luís dinamiza
projecto ambiental
Na freguesia de São Luís, no concelho de Odemira, "escalabardo" é o nome dado pelos seus habitantes ao saca-rabos, mas também a designação oficial de um projecto ambiental, social e comunitário que a Junta de Freguesia local tem vindo a dinamizar.
07h00 - quinta, 17/01/2019
"Colorful Communities"
na ART em Castro Verde
A Associação de Respostas Terapêuticas (ART), em Castro Verde, recebe nesta quinta-feira, 17 de Janeiro, uma acção do programa global de solidariedade social "Colorful Communities", promovido pela PPG Dyrup.

Data: 11/01/2019
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial