07h00 - quarta, 13/02/2019

"No Guadiana joga-se
por amor à camisola"

"No Guadiana joga-se por amor à camisola"

Ano após ano o Guadiana de Mértola tem vindo a consolidar-se como clube da 1ª divisão distrital, mas o técnico Ricardo Soares reconhece, em entrevista ao "CA", que as dificuldades continuam a ser muitas. "No Guadiana joga-se por amor à camisola! É amadorismo puro, mas pelo puro prazer de jogar à bola e estar entre amigos", afiança o treinador de 39 anos.

Com que ambições partiu o Guadiana de Mértola para esta temporada?
A principal preocupação do Guadiana é alcançar a manutenção quanto antes e fazer um campeonato mais tranquilo, sabendo de antemão que houve muitas mudanças na equipa. Temos muitos miúdos, muita gente nova, e não é fácil, até porque este é um campeonato muito competitivo, com apenas 11 equipas, em que qualquer perda de pontos se nota. Não é uma situação fácil, mas as coisas vão indo aos poucos e tenho dito aos jogadores que isto não é como começa mas sim como acaba.

Cumpridas 10 jornadas de campeonato e a primeira fase da Taça de Honra, que balanço faz da prestação da equipa?
É positivo, até porque esta é uma equipa muito nova, em que entraram muitos elementos depois de uma indefinição no início com alguns jogadores que podiam vir ou não. E isso fez com que o nosso início não fosse tão forte. Agora as coisas estão a compor-se, já temos mais jogadores para treinar e estamos a melhorar. Mas vamos com calma e com os pés bem assentes no chão…

Em busca da manutenção?
Sim, é o grande objectivo. E depois tentar chegar o mais longe possível na Taça do Distrito…

Onde foram finalistas vencidos em 2014-2015. Ambicionam repetir a presença na final?
Qualquer equipa que entre nessa competição tem esse objectivo. Pensamos chegar o mais longe possível e vamos com calma… Lembro que é uma equipa muito nova, com três juvenis e dois juniores no plantel e isto não é fácil. Vamos devagarinho, com calma, que o Guadiana vai ter futuro e vai ter jogadores que vão honrar a camisola domingo a domingo.

Mértola fica de certa forma distante, o recrutamento de jogadores acaba por ser mais complicado… Isso inibe as aspirações do clube?
Costumamos dizer, a brincar, que Mértola é bom porque não vão lá buscar-nos jogadores, porque fica distante. Mas também é mau para trazer jogadores, porque são sempre muitos quilómetros… Depois temos o problema de haver pouca juventude – o distrito de Beja é mesmo assim e Mértola também. As aldeias mais próximas estão com muito pouca gente e isso também se reflecte no futebol. Para ter uma ideia, o Guadiana tem neste momento Petizes, Traquinas, Benjamins e Infantis. E depois não tem mais nenhuma equipa de futebol de 11 a não ser os seniores.

Isso complica a renovação da equipa.
É muito complicado! Por exemplo, temos três juvenis que treinam e jogam connosco nos seniores quando eram para jogar no seu escalão. Não fazem o percurso normal e isso nota-se. Às vezes é bom, mas neste caso gostava mais que tivessem competição no seu escalão e só depois passassem para o futebol sénior. Mas é o que há e trabalhamos assim todos os dias. Sempre foi assim no Guadiana e assim há-de continuar a ser.

Tendo em conta esta realidade, torna-se complicado o clube aspirar a mais.
Em termos quantitativos somos poucos, mas posso dizer-lhe que há muita qualidade. O futuro do Guadiana avizinha-se bom, porque os jogadores têm qualidade. E tem uma equipa de Benjamins com muita qualidade, uma equipa de Infantis com alguma qualidade… Ou seja, o futuro será bom! E há muito amor ao clube, jogadores que fazem um esforço tremendo para vir jogar ao domingo…

Ainda se joga muito por amor à camisola no Guadiana?
No Guadiana joga-se por amor à camisola! É amadorismo puro, mas pelo puro prazer de jogar à bola e estar entre amigos.

Este ano o campeonato distrital da 1ª divisão tem apenas 11 equipas. Isso é bom ou mau?
É sempre mau haver poucas equipas. Acho que a Associação de Futebol de Beja tem de repensar o modelo competitivo… Há alguma coisa que não está bem e tem de se repensar isto, porque se não fosse a Taça de Honra, e com apenas 11 equipas, o campeonato iria acabar em Fevereiro. Assim é muito difícil e isso tem reflexos… Basta ver as selecções distritais que temos, que jogadores temos ao mais alto nível… Alguma coisa não está bem e tem de se pensar nisto muito bem.

No plano pessoal, que representa para si este desafio no Guadiana de Mértola?
É um desafio diferente do que tinha na Mina de São Domingos. Sou de Mértola, nascido e criado há quase 40 anos, e é um prazer enorme fazer parte desta equipa e estar neste cargo. Sinto muito orgulho! Desde os meus 10 anos que jogo no Guadiana, conheço o clube de trás para a frente e vivo isto intensamente. Vou levar e buscar jogadores, ajudo nos Infantis… É por amor ao clube e pelo prazer do futebol!


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - terça, 21/05/2019
Almodôvar tem
nova presidente
Susana Rocha é a nova presidente do Desportivo de Almodôvar, sucedendo no cargo ao presidente interino José Francisco Encarnação, que assumiu funções após a saída de Tiago Sousa.
07h00 - segunda, 20/05/2019
Mineiro Aljustrelense
recebeu faixas de campeão
e fez festa com goleada
Foi um domingo de festa em Aljustrel, com o Mineiro a receber as faixas e a taça de campeão distrital e a brindar o Piense com uma goleada à "moda antiga" na 21ª jornada do campeonato distrital da 1ª divisão.
07h00 - quinta, 16/05/2019
Carlos Sequeira
campeão europeu
Carlos Sequeira, atleta da Associação de Jiujitsu Brasileiro de Castro Verde, acaba de garantir mais duas medalhas de ouro, conquistadas no início de Maio no Campeonato Europeu de Masters de Jiujitsu.
07h00 - segunda, 13/05/2019
Milfontes e FC Serpa
apurados para a final da
Taça do Distrito de Beja
As equipas do Milfontes e do FC Serpa apuraram-se neste domingo, 12 de Maio, para a final da Taça do Distrito de Beja de 2018-2019, agendada para o próximo dia 2 de Junho.
09h00 - domingo, 12/05/2019
Meias-finais da Taça
do Distrito de Beja
Mineiro Aljustrelense, Milfontes, Almodôvar e FC Serpa: estas quatro equipas vão tentar carimbar na tarde deste domingo, 12 de Maio, o "passaporte" para a final da Taça do Distrito de Beja de 2018-2019.

Data: 17/05/2019
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial