07h00 - sexta, 20/09/2019

FAABA e PSD criticam
Universidade de Coimbra

FAABA e PSD criticam Universidade de Coimbra

A decisão da Universidade de Coimbra (UC) de retirar a carne de vaca da ementa das suas cantinas a partir de 2020 continua a dar que falar no Baixo Alentejo, com muitas críticas por parte de agricultores e do cabeça-de-lista do PSD.
Em comunicado enviado ao "CA", a Federação das Associações de Agricultores do Baixo Alentejo (FAABA) diz ter recebido a posição da UC com "profunda indignação", considerando que as "declarações infundadas e alarmistas" do reitor sobre a emergência climática do momento "colocam em causa o desenvolvimento do sector agrícola no seu todo, a sua rentabilidade, o equilíbrio do espaço rural, a produção nacional e a soberania alimentar do país".
"A emergência climática é uma questão científica mas é também política. E pode tornar-se uma emergência social se não forem criados mecanismos que combatam a falácia e a desinformação", sublinha a FAABA, lembrando que "há evidência científica que demonstra os benefícios ambientais e sociais da actividade agrícola no combate à desertificação, ao despovoamento rural e à promoção da biodiversidade nos nossos eco-sistemas".
"Por outro lado, há reconhecidas organizações internacionais a demonstrar que o consumo adequado de carne é benéfico para a saúde", continua a FAABA, que pede "honestidade intelectual" à UC e também critica as declarações públicas do primeiro-ministro sobre o tema. "O primeiro-ministro, mesmo enquanto candidato, deveria defender um sector tão importante e tão relevante em termos económicos, ambientais e sociais como é a pecuária nacional", rematam os agricultores.
Igualmente crítica da decisão da UC é o candidato do PSD em Beja nas Legislativas de 2019. Para Henrique Silvestre Ferreira, é "inadmissível que uma universidade sustentada por todos nós esteja a promover-se no mercado global com meias verdades alarmistas e 'politicamente correctas'".
"Acho inadmissível que uma universidade corte num nutriente sem revelar que outro nutriente o vai substituir. Será que pretende substituir a carne de vaca por cereais, cuja produção tem de ser importada, continuando a aumentar-se a pegada ecológica?", questiona o cabeça-de-lista laranja em comunicado enviado ao "CA".
Ao mesmo tempo, Henrique Silvestre Ferreira pretende ainda saber, entre outras questões, se o ministro da Agricultura "falará ao país sobre o assunto", "reporá a verdade sobre as produções animais e as produções alternativas" e "trabalhará para que o alarmismo não leve outras escolas a abolir carne de vaca".


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - quinta, 09/07/2020
Tecnologia 4G chega
à mina de Neves-Corvo
A mina de Neves-Corvo, situada no concelho de Castro Verde, será uma das primeiras em todo o mundo a dispor, ao longo dos seus mais de 90 quilómetros de túneis no subsolo, da tecnologia 4G/LTE (Long Term Evolution), que permitirá uma maior segurança operacional, o aumento da eficiência e de produtividade e a redução de custos na sua operação.
07h00 - terça, 07/07/2020
Estudo confirma
impactos da apanha
nocturna de azeitona
Um estudo sobre os impactos das culturas intensivas e super-intensivas de olival em áreas de regadio confirma que a prática de colheita mecânica nocturna de azeitonas nos olivais super-intensivos conduz à perturbação e mortalidade de aves, revela o Ministério do Ambiente.
07h00 - segunda, 06/07/2020
Apanha nocturna
de azeitona suspensa
A associação Olivum, a CAP, a CONFAGRI e a Casa do Azeite selaram um acordo visando a suspensão voluntária e temporária da colheita nocturna mecanizada de azeitona com efeitos imediatos.
08h00 - sábado, 27/06/2020
Estudo preliminar da variante
à vila de Aljustrel aprovado
A empresa Infra-estruturas de Portugal (IP) já aprovou o estudo preliminar relativo à construção da variante norte à vila de Aljustrel, revela ao "CA" fonte oficial da autarquia mineira.
07h00 - sexta, 26/06/2020
Tecnologia 4G
vai chegar à mina
de Neves-Corvo
A mina de Neves-Corvo, situada no concelho de Castro Verde, será uma das primeiras em todo o mundo a dispor, ao longo dos seus mais de 90 quilómetros de túneis no subsolo, da tecnologia 4G/LTE (Long Term Evolution), que permitirá uma maior segurança operacional, o aumento da eficiência e de produtividade e a redução de custos na sua operação.

Data: 10/07/2020
Edição n.º:

Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial