07h00 - sexta, 18/10/2019

Feira de Castro
espera milhares
de visitantes

Feira de Castro espera milhares de visitantes

A par do Natal, há outro marco incontornável no calendário anual dos castrenses (e de todas as gentes campaniças): a Feira de Castro! É por isso que ao terceiro fim-de-semana de Outubro as ruas da vila de Castro Verde se tornam num mar de gente, que desagua sempre no Largo da Feira, onde as barracas de roupa e calçado, os pregões dos vendedores e a tradição se juntam aos produtos da época, ao cheiro das farturas, à música dos carrosséis e às memórias de infância.
Aquela que é considerada a maior feira tradicional do sul de Portugal está de regresso neste fim-de-semana, 18 a 20 de Outubro, e conta com um forte programa cultural preparado pela Câmara Municipal de Castro Verde, no sentido de proporcionar três (longos) dias de animação a todos aqueles que visitam a vila nesta altura do ano.
Neste primeiro dia de feira a animação começa pelas sete da tarde, com uma arruada a partir da Praça da República até às ruas da feira com o grupo de bombos "Rufar e Bombar". Pelas 21h30, no palco da Praça da República, actua o cantor alentejano António Caixeiro. E depois, a partir das 23h00, há baile com a dupla Rui Soares & Lau.
No sábado, 19, o dia começa com a inauguração da I Feira de Aves de Castro Verde (10h00 no pavilhão do Largo da Feira), enquanto a partir das 11h00 há música nas ruas com "O Grupo do Sarrafo". Pelas 12h30 realiza-se, na Escola Secundária, o II Encontro de Castrenses na Diáspora, que terá animação musical com os "Modas com Sotaque".
A animação continua de tarde, a partir das 15h00, na Praça da República, com um desfile de grupos corais e uma demonstração de folclore algarvio. Por lá vão passar os grupos "As Andorinhas do Rosário", "As Ceifeiras de Entradas", "As Vozes de Casével", "Planície Cantada de Lisboa", "1º de Maio de Palmela" e Coral da Amadora, além do rancho Folclórico de Faro.
De noite, pelas 21h30, o Fórum Municipal recebe o 29º Encontro de Tocadores de Viola Campaniça e Cantadores de Despique e Baldão, organizado pela Cortiçol, enquanto na Praça da República actuam a banda "Remember Me" (22h00) e o DJ Christian F (24h00).
Para domingo, 20, está prevista animação de rua a partir das 11h00, com a "Banda às Riscas" a percorrer as ruas da vila desde a Praça da República até ao Largo da Feira. E a partir das 14h00 é transmitido em directo a partir de Castro Verde, junto à Igreja dos Remédios, o programa "Somos Portugal", da TVI.
Ao longo dos três dias estará a funcionar, na Rua Fialho de Almeida, uma Feira de Produtos Locais.


Notícias Relacionadas

COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
08h00 - sábado, 04/07/2020
Incêndio em Rio de
Moínhos causa ferido
Um incêndio rural perto da localidade de Rio de Moinhos, no concelho de Aljustrel, causou na tarde desta sexta-feira, 3 de Julho, um ferido grave, que acabou por ser transportado para o Hospital de São José, em Lisboa, com queimaduras.
08h00 - sábado, 04/07/2020
Militares da GNR de Odemira
condenados por agressões
Os cinco militares da GNR de Odemira e de Milfontes foram considerados culpados no caso em que eram acusados, entre outros crimes, de agredirem dois imigrantes na zona do Almograve em Outubro de 2018.
07h00 - sexta, 03/07/2020
Distrito de Beja
tem sete candidatos
a "maravilha"
Já são conhecidos os sete finalistas regionais do distrito de Beja no concurso das "7 Maravilhas da Cultura Popular", iniciativa que pretende reconhecer o património cultural material e imaterial de Portugal.
07h00 - sexta, 03/07/2020
CM Castro Verde requalifica
parques infantis da vila
A Câmara de Castro Verde deverá em breve adjudicar à empresa CRP-Comércio e Reciclagem de Produtos, Lda.
07h00 - quinta, 02/07/2020
Presidente do
Lar Jacinto Faleiro
apresenta demissão
Leandro Gonçalves apresentou, na terça-feira, 30 de Junho, a demissão dos cargos de presidente da direcção do Lar Jacinto Faleiro (Castro Verde) e também de vogal do PS na Assembleia Municipal de Castro Verde.

Data: 26/06/2020
Edição n.º:

Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial