06h00 - quinta, 19/07/2012

Câmara de Odemira contra encerramento de quatro escolas no concelho

Câmara de Odemira contra encerramento de quatro escolas no concelho

O risco existe: o concelho de Odemira pode ver encerradas mais quatro escolas do primeiro ciclo do ensino básico no início do próximo ano lectivo.
Em cima da mesa está uma proposta da Direcção Regional de Educação do Alentejo (DREA) que aponta para o fecho dos estabelecimentos escolares de Amoreiras-Gare, Brejão, Pereiras-Gare <b>[na foto]</b>e Galeado (Milfontes).
Segundo o vereador Hélder Guerreiro, as quatro escolas "apresentam características muito diferentes" e as razões apontadas para o seu encerramento também são diferentes.
No Brejão, o vereador admite que a escola "está de facto a precisar de uma intervenção e de manutenção".
Mas adianta que o estabelecimento "dificilmente deverá ser encerrada neste momento, porque em São Teotónio já há sobrelotação".
"Os miúdos [de Brejão] deveriam vir para São Teotónio e não há ali capacidade de os acolher. O transporte também é difícil, porque seria necessário transportar 14 alunos e isso implicaria ter de comprar um pequeno autocarro", explica o autarca.
Quanto à escola do Galeado, na freguesia de Vila Nova de Milfontes, o problema coloca-se de outra maneira.
Segundo Hélder Guerreiro, como não tem jardim-de-infância associado, "existe a tendência de prever que aquela escola diminuirá o número de alunos, mas isso não tem acontecido".
"Acho que é um erro da parte da DREA estar a pensar que aquela escola não vai ter alunos, porque vai! Do pré-escolar de Milfontes vão sair 200 alunos que serão distribuídos por três escolas da freguesia. Não faz sentido não contar com a necessidade daquela escola continuar aberta", realça.
Nos restantes dois casos, Amoreiras-Gare deverá ter "entre oito e 10 alunos no próximo ano lectivo".
No entanto, o responsável da autarquia faz notar que "por várias razões, será difícil o transporte de Amoreias-Gare para São Martinho das Amoreiras".
"Nós demos parecer negativo. E o mesmo ocorre em Pereiras-Gare, que está a uma distância muito grande de Sabóia, o que obrigaria os miúdos a levantarem-se muito cedo. E não temos transporte. Por tudo isto, demos parecer negativo a todas as propostas de enceramento", explica.
Contudo, Hélder Guerreiro assinala que, se avançar nos termos que anunciou, "a DREA terá também de apresentar soluções de transporte e terá de responsabilizar-se".
"Nós não temos essa possibilidade", garante.


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - sábado, 14/12/2019
Praça Dr. Carlos Moreira
inaugurada em Beringel
Os presidentes da Câmara de Beja e da Junta de Freguesia de Beringel, Paulo Arsénio e Vítor Besugo, respectivamente, inauguram neste sábado, 14, pelas 11h30, a requalificada Praça Dr.
07h00 - sexta, 13/12/2019
Estação Biológica
apresentada em Mértola
A Câmara de Mértola promove nesta sexta-feira, 13 de Dezembro, a apresentação pública da futura Estação Biológica de Mértola, que ficará situada no antigo edifício dos silos da EPAC.
07h00 - sexta, 13/12/2019
PS elogia reabertura
da Basílica de Castro
A Concelhia de Castro Verde do PS assinala "com grande alegria" a reabertura ao culto da Basílica Real da vila, concretizada na último domingo, 8, após uma primeira fase de obras de requalificação avaliadas em 65 mil euros.
07h00 - sexta, 13/12/2019
Câmara de Castro Verde
investe na área social
A Câmara de Castro Verde concedeu, ao longo do ano de 2019, um montante de cerca de 276 mil euros em auxílios financeiros às diferentes organizações de carácter social do concelho e em apois na área social.
07h00 - quinta, 12/12/2019
Agricultores e PSD contestam
restrições nas agro-ambientais
A Federação das Associações de Agricultores do Baixo Alentejo (FAABA) e a Distrital de Beja do PSD vieram a público contestar a decisão do Ministério da Agricultura de de restringir os apoios às medidas agro-ambientais a uma medida por beneficiário até ao próximo quadro comunitário.

Data: 06/12/2019
Edição n.º:

Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial