00h00 - sexta, 21/12/2012

IPBeja ensina, produz... e vende

IPBeja ensina, produz... e vende

Nem só de aulas vive o Politécnico de Beja! Espaço de formação e cultura, a porta do instituto está também aberta à comunidade… e ao melhor que o Alentejo tem. O exemplo está na loja "Cubo", situado no edifício dos Serviços Comuns do IPBeja e onde se divulgam os autores e os artesãos da região, ao mesmo tempo que se vende mel, compotas, vinho ou fruta da época. Esta chega desde o Centro Hortofrutícola da instituição, situado a um par de quilómetros de Beja onde se pode respirar o ar puro do campo e aprender a fazer.
"É um espaço onde os alunos têm aulas práticas das disciplinas das unidades curriculares de horticultura, fruticultura, viticultura e olivicultura", tendo sido criado "em 1994-1995" com a instalação de "um pomar com três espécies", explica ao "CA" a docente Mariana Regato, responsável pelo Centro Hortofrutícola do IPBeja.
Actualmente, ao longo dos seus 11 hectares é possível encontrar diversas culturas, desde citrinos a pessegueiros, macieiras, amendoeiras ou nogueiras, que "exigem" muito esforço e dedicação aos alunos.
"Por exemplo, nas aulas práticas de horticultura eles é que instalam a cultura desde o princípio e vão acompanhando todo o ciclo até à parte da colheita", nota Mariana Regato.
Mas não se pense que as frutas e hortícolas produzidas pelos alunos no Centro Hortofrutícola do IPBeja são desaproveitadas!
"Após a colheita realizada no campo, a maior parte da fruta é embalada e entregue para venda no 'Cubo'", revela a técnica Idália Guerreiro, adiantando que o processo "é feito todas as semanas".
Chegada ao "Cubo", ponto de venda situado junto ao refeitório da instituição mas aberto à comunidade em geral, a fruta do Centro Hortofrutícola junta-se aos doces e ao mel da região, assim como ao vinho, ao artesanato ou aos livros.
"As pessoas já se habituaram a vir a este ponto para adquirir os produtos semanais e outros que temos o ano todo. E isto acaba por ser bom para o IPBeja, pois também faz a divulgação da sua marca, já que também temos produtos de merchandising aqui disponíveis", revela ao "CA" a técnica Fátima Raposo.




COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
14:05, Quinta-feira, 27 de Fevereiro de 2018
PJMP
É pena o Instituto Politécnico de Beja, entrar em concorrência (desleal) com as empresas produtoras de multimédia de Beja, pois são as principais empregadoras dos seus formandos. Ao agir assim, não mais está, do que criar desempregados nesta área. Poderá não ser ilegal ! Mas eticamente é muito reprovável. É bom o IPBeja não esquecer que são estas empresas que fazem estágios curriculares e estágios profissionais na área.

07h00 - sexta, 20/04/2018
"Fixação de pessoas é o maior desafio de Almodôvar"
O presidente da Câmara de Almodôvar, falou ao "CA" sobre os desafios que se colocam ao concelho, assim como sobre as inúmeras obras que a autarquia tem em desenvolvimento ou pretende concretizar.
09h00 - quinta, 19/04/2018
25 de Abril debatido
na vila de Ourique
O general Manuel Monge, que foi o último governador civil de Beja, e Carlos Beato, militar de Abril e ex-presidente da Câmara de Grândola, vão estar nesta quinta-feira, 19, em Ourique para falar sobre o 25 de Abril.
07h00 - quinta, 19/04/2018
Bastonário dos
Advogados em Beja
O bastonário da Ordem dos Advogados (OA), Guilherme Figueiredo, vai estar nesta quinta-feira, 19 de Abril, em Beja, onde no âmbito da iniciativa "Bastonato de Proximidade" vai reunir com os advogados da região para conhecer a realidade da advocacia local.
07h00 - quinta, 19/04/2018
EMAS Beja fechou 2017
com contas "no vermelho" (ACT.)
A Empresa Municipal de Água e Saneamento (EMAS) de Beja fechou o ano de 2017 com um resultado líquido negativo.
07h00 - quarta, 18/04/2018
Sucesso escolar
debatido em Ourique
A Câmara de Ourique, em parceria com o Agrupamento de Escolas de Ourique, promove nesta quarta e quinta-feira, dias 18 e 19 de Abril, o seminário "Práticas Educativas para a Promoção do Sucesso Escolar".

Data: 20/04/2018
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial