17h26 - terça, 01/01/2013

Ministro da Saúde visitou hospital de Beja

Ministro da Saúde visitou hospital de Beja

O ministro da Saúde, Paulo Macedo, disse esta terça-feira, 1, que uma das prioridades para este ano é a revisão da lista de utentes do Serviço Nacional de Saúde, para que "mais portugueses" tenham acesso a médico de família.
"Este ponto foi negociado em 2012 com os sindicatos médicos, foi publicada a metodologia" e, ao longo deste ano, "queremos, de facto, tirar [das listas do Serviço Nacional de Saúde] os utentes que são inexistentes", realçou o ministro.
Paulo Macedo falava à Agência Lusa após visitar, ao final da manhã, o Hospital José Joaquim Fernandes, em Beja, sede da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA).
Questionado sobre as áreas que vão merecer especial atenção este ano, o governante apontou a revisão das listas de pessoas inscritas no Serviço Nacional de Saúde (SNS) como uma "prioridade", para excluir utentes que não devem constar das bases de dados.
"Ou porque já faleceram ou porque as bases de dados não estão corretas ou porque houve outra qualquer situação", precisou, explicando que a medida visa "permitir concretamente que mais portugueses tenham acesso a um médico de família".
Este ano, outra das áreas prioritárias para o Ministério da Saúde, de acordo com Paulo Macedo, vai ser a da "reforma dos medicamentos".
"Queremos que o sistema que temos para fixar preços no ambulatório através de um conjunto de países de referência passe a existir também para a área hospitalar", disse.
Esta medida, acrescentou, "fará com que, também aqui, haja uma baixa do preço destes medicamentos e que Portugal não esteja a pagar pelos medicamentos mais do que outros países", comparáveis em termos de dimensão ou do Produto Interno Bruto (PIB).
De forma a garantir a sustentabilidade do SNS e melhorar os índices da saúde no país, o ministro da Saúde destacou ainda a "prioridade" que vai ser dada à "redução da carga de doença".
"É sabido por todos que, em termos de longo prazo só se reduzirmos a carga de doença, designadamente através da introdução de hábitos mais saudáveis, quer de alimentação, quer de exercício físico, quer de redução do tabagismo ou do consumo de bebidas alcoólicas, é que teremos melhores resultados em Saúde", sublinhou.
Por isso, Paulo Macedo prometeu para este ano "uma acção muito concreta" no que respeita à redução da carga de doença, que "é aquilo que verdadeiramente torna sustentável um SNS, a longo prazo".
O governante assegurou também à Lusa que, em 2013, em termos hospitalares, vai "continuar a verificar-se um esforço" de abertura de camas de cuidados continuados, para garantir a "gestão e uma melhor articulação" com "um menor número de camas de cuidados de agudos".
E garantiu que, apesar das "dificuldades" esperadas para este ano, o Governo vai "continuar a melhorar a oferta de serviços" na área da saúde, com a abertura de novas unidades.
"Temos um ano que se avizinha com dificuldades, mas também na área da Saúde as pessoas vão continuar a ter uma resposta certa, clara" e "com qualidade por todo o país", afiançou.
"É para isso que trabalharemos em 2013, não para assegurar apenas a sustentabilidade do Serviço Nacional de Saúde (SNS)" ao longo deste ano, mas "para o futuro", uma vez que "este mesmo SNS é essencial para a protecção da Saúde dos portugueses", disse.
Por isso, apesar da crise, o Governo pretende "continuar a melhorar a oferta de serviços" de Saúde pelo país, afiançou, dando como exemplo o Hospital de Todos-os-Santos, em Lisboa.


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - quinta, 14/12/2017
Sérgio Fernandes lidera Segurança Social de Beja
Sérgio Fernandes é o novo director do Centro Distrital de Beja da Segurança Social, entrando em funções nesta quinta-feira, 14 de Dezembro, e substituindo Helena Barreto, que saiu do cargo na passada semana.
07h00 - quinta, 14/12/2017
Ourique quer mais comboios
Alfa Pendular na Funcheira
O presidente da Câmara Municipal de Ourique defende a paragem de mais comboios Alfa Pendular na estação ferroviária da Funcheira.
07h00 - quinta, 14/12/2017
OP de Odemira teve
quatro vencedores
Foram quatro as propostas a vencer a edição de 2017 do "Orçamento Participativo" (OP) da Câmara de Odemira, avaliadas num total de 500 mil euros e que serão incluídas no orçamento municipal do próximo ano.
07h00 - quinta, 14/12/2017
CDU explica "caso"
da Derrama em Castro
A CDU de Castro Verde garante não ter escondido "nenhuma informação" relativamente ao caso em que a Câmara Municipal vai ter de devolver mais de 1,2 milhões de euros por Derrama indevidamente cobrada pela Autoridade Tributária e Aduaneira (AT).
07h00 - quarta, 13/12/2017
Auditoria às contas
da Câmara de Castro
O novo executivo da Câmara Municipal de Castro Verde, liderado pelo socialista António José Brito, decidiu avançar com uma auditoria externa às contas da autarquia do Campo Branco.

Data: 07/12/2017
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial