12h23 - quinta, 05/03/2020

Racismo


José F. Encarnação
Este é um tema muito delicado. Qualquer expressão que se utilize, qualquer coisa que se diga, qualquer posição que se tome, deve ser muito bem pensada, muito bem ponderada, para não ferir susceptibilidades. Dito isto, vou tentar expressar aquilo que penso, aquilo que sinto, não tentando ser politicamente correcto, mas sim ser sincero, comigo e com toda a gente que ler este artigo.
Sou decididamente anti-racista. Nem consigo conceber que alguém possa olhar para outro ser humano segundo a sua raça, cor, religião ou género. Tenho amigos e amigas. Não digo que tenho amigos negros, chineses, homossexuais, brancos, cristãos, muçulmanos, ciganos, brasileiros, indianos, marroquinos, etc, etc. Tenho amigos. Ponto. Não os escolho pela sua cor da pele, pelo seu credo, pela sua origem, pela sua opção sexual. A única regra para serem meus amigos é a sua personalidade, a sua forma de estar na vida. A forma como nos relacionamos.
Hoje assistimos a uma espécie de histeria colectiva. Qualquer palavra, atitude ou comentário que se tenha é escrutinada segundo o politicamente correcto. Todo o cuidado é pouco, caso contrário cairá em cima de nós um coro de críticas e de opiniões sobre o tema e nós, ou calamo-nos ou então ripostamos, argumentando com as nossa ideias e posições.
Sou contra as minorias. Atenção, quando digo isto, por favor, não façam confusões. Nada tenho nada contra os grupos étnicos, religiosos, de género ou outros, pelo contrário. Respeito-os nas mesma medida em que me respeitam. Sei o suficiente para compreender que por vezes devemos proteger, ajudar, incentivar aqueles que bastas vezes são descriminados, isolados, massacrados.
O que quero dizer com esta afirmação é que ninguém se deve servir da sua condição para tentar alcançar algo mais do que o que tem direito. Ao contrário do que escreveu George Orwell, aqui não existem uns mais iguais que outros. Somos todos iguais. Todos, sem descriminar raças, credos, opções, opções ou maneiras de viver. Basta o respeito. Pelo próximo, pelo seu semelhante.
O que não concebo é que se sirvam desses grupos, dessas minorias, para exigir mais do que os outros. Sempre tive a minha vida activa. Sempre descontei. Sempre cumpri com as minhas obrigações. O que espero é que os meus semelhantes façam o mesmo. Sem descriminações. Sem olhar a cores, credos ou géneros.
Ninguém me ouviu falar sobre estes temas, simplesmente porque para mim estes temas não existem. Tenho amigos e amigas. É tão simples como isso!



Outros artigos de José F. Encarnação

COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
09h46 - terça, 20/10/2020
Três casos de Covid-19
confirmados no IPBeja
Foram confirmados neste fim-de-semana três novos casos de alunos infectados com a Covid-19 no Instituto Politécnico de Beja (IPBeja), a que se juntam os dois registados em Setembro, revelou nesta terça-feira, 20, a instituição.
07h00 - terça, 20/10/2020
Castro Verde debate
revisão do PDM
A Câmara de Castro Verde promove nesta terça-feira, 20 de Outubro, pelas 21h00, um fórum de auscultação pública sobre o processo em curso de revisão do Plano Director Municipal (PDM).
07h00 - terça, 20/10/2020
OP de Castro Verde revela
vencedores da edição de 2020
A proposta "Pelo Direito ao Vento nos Cabelos: Pedalar sem Idade Castro Verde ", apresentada por Cidália Alves Guerreiro, foi a vencedora da edição de 2020 do "Orçamento Participativo" (OP) da Câmara de Castro Verde.
07h00 - terça, 20/10/2020
Novo surto de
Covid-19 noutro
lar de Beja
As autoridades de saúde confirmaram nesta segunda-feira, 19, um novo surto de Covid-19 em mais um lar da cidade de Beja, desta feita o Centro Paroquial e Social do Salvador, com um total de 31 pessoas, entre utentes e funcionários.
07h00 - terça, 20/10/2020
Detido por tráfico
de droga em Beja
A GNR deteve no passado sábado, 17 de Outubro, perto de Baleizão, no concelho de Beja, um homem de 37 anos por suspeitas do crime de tráfico de estupefacientes.

Data: 09/10/2020
Edição n.º:

Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial