01h00 - quinta, 01/01/1970

As pessoas estão primeiro


Pedro do Carmo
O exercício de cargos públicos e políticos exige uma atitude responsável de melhoria da qualidade da democracia e de respeito por todos, valorizando ideias e pessoas e estimulando a participação dos cidadãos e das organizações na vida pública.
Essa responsabilidade compete essencialmente aos políticos. São os seus exemplos que servem de referência e de garantia à credibilidade do sistema democrático.
É importante cultivarmos atitudes e intervenções de tolerância e de respeito, alimentar as diferenças do pensamento e as divergências de opinião como valores da condição humana, como uma riqueza incomum que bem entendida serve os interesses de uma sociedade mais justa e equilibrada.
A homenagem que o Município de Ourique fez às mulheres e aos homens que serviram e que servem a democracia na Assembleia da República é um modesto contributo para a valorização das pessoas e das suas ideias, mas também do Parlamento onde se centra a democracia em nome dos cidadãos.
Defendo que nos concentremos na melhoria da qualidade democrática e na maior qualidade no exercício dos cargos políticos.
Num momento em que nos confrontamos com novos desafios e em que as incertezas motivam o descrédito da classe política, é decisivo que cuidemos da democracia com atitudes de liderança mais respeitadoras e atentas à evolução da sociedade e aos interesses e expectativas das pessoas.
Temos a obrigação de governar para as populações, de centrar as pessoas como prioridade das acções políticas.
Temos a responsabilidade de promover lideranças actuantes: com visão, com pensamento, com coragem e determinação para cumprir os desígnios do progresso e da melhoria da qualidade de vida dos nossos concidadãos.
Temos o dever de impulsionar lideranças que centrem nas suas preocupações os interesses das pessoas. Porque as pessoas estão em primeiro lugar!
Devemos defender o futuro. Promover as acções políticas para um desenvolvimento harmonioso. Garantir as igualdades e as oportunidades. Realizar planos e obras que sirvam em benefício das gerações futuras.
Devemos aprofundar as reflexões, escutar as pessoas, respeitar as ideias e opiniões. Temos a obrigação de fomentar uma democracia mais exigente, mais participada e mais activa.



Outros artigos de Pedro do Carmo

COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - terça, 25/06/2019
Câmara de Odemira requalifica
pavilhão e piscinas municipais
A Câmara de Odemira viu aprovada a sua candidatura ao Programa de Beneficiação de Equipamentos Municipais (BEM), promovido pelas secretarias de Estado das Autarquias Locais e da Valorização do Interior, tendo em vista a concretização de obras de requalificação nas piscinas municipais e no pavilhão gimnodesportivo.
07h00 - terça, 25/06/2019
CDU apresenta
candidato nas
Legislativas 2019
A CDU apresenta nesta terça-feira, 25, o seu cabeça-de-lista por Beja nas eleições Legislativas de 2019, numa sessão agendada para as 18h00 junto à Casa da Cultura, em Beja, que contará com a presença do secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa.
07h00 - terça, 25/06/2019
Joel Tomé foi
eleito presidente
do FC São Marcos
Joel Tomé é o novo presidente do FC São Marcos, sucedendo no cargo ao "histórico" Manuel Batista depois de ter sido eleito em Assembleia Geral no passado sábado, 22 de Junho.
07h00 - terça, 25/06/2019
Obras avançam na Basílica Real de Castro Verde
A Basílica Real de Castro Verde vai ser requalificada, num investimento avaliado em pouco mais de 446 mil euros que será realizado em duas fases.
07h00 - segunda, 24/06/2019
Cooperativa Barro e Xisto de Aljustrel vai fechar
Está decidido: a Cooperativa Agrícola Barro e Xisto de Aljustrel, com sede na vila mineira, vai fechar portas.

Data: 14/06/2019
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial