07h00 - terça, 17/04/2018

Seca também
prejudica pecuária

Seca também prejudica pecuária

A grave seca que nos últimos meses afectou a região do Campo Branco também causou impactos significativos na pecuária, nomeadamente ao nível da alimentação e do abeberamento.
"Os anos de seca reflectem-se muito em patologias que aparecem nos nossos animais", admite a médica veterinária Ana Rita Simões, coordenadora do Agrupamento de Defesa Sanitária da Associação de Agricultores do Campo Branco, com sede em Castro Verde.
No que diz respeito à alimentação, explica esta responsável, os maiores problemas são causados pelo facto de a seca impedir que haja disponibilidade de alimentação de boa qualidade nas pastagens.
"Isso acaba por ter um impacto nos bovinos e nos pequenos ruminantes, seja em termos de condição corporal, que vai decaindo à medida que o tempo vai passando e há uma menor disponibilidade alimentar, seja até em termos da questão da reprodução. Como consequência,  temos problemas de fertilidade dos animais e patologias associadas a carências diversas", diz.
Além do mais, acrescenta Ana Rita Simões, existe outro conjunto de patologias inerentes aos períodos de seca. "Nos pequenos ruminantes, por exemplo, temos tido muitos casos de, por haver menor disponibilidade de alimentação, os animais procurarem determinados tipo de ervas que normalmente não comem e que muitas vezes são tóxicas", observa.
Já na questão do abeberamento, a seca afectou sobretudo a qualidade da água existente no Campo Branco para o gado. "Temos tido aqui casos de intoxicações por cianobactérias, sobretudo nas águas paradas onde existem umas algas que vão deteriorar ainda mais a qualidade da água. E os animais ao ingeri-las sofrem intoxicações… Temos também, por mau abeberamento, situações de aumento de clostridioses nos ovinos, que é uma doença que ataca muito os nossos rebanhos", acrescenta Ana Rita Simões.


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - terça, 13/11/2018
Odemira aposta na
valorização do rio Mira
Materializar a política de valorização das margens do rio Mira na área do concelho de Odemira, desde a barragem de Santa Clara até Vila Nova de Milfontes é o objectivo do Plano Estratégico e Operacional de Valorização do Rio Mira, promovido pela Câmara de Odemira.
07h00 - terça, 13/11/2018
Documentário filmado
em Mértola premiado
O documentário "Terra", co-realizado por Hiroatsu Suzuki e Rossana Torres e filmado no concelho de Mértola, arrecadou o prémio para melhor filme da competição portuguesa durante a última edição do festival DocLisboa.
07h00 - segunda, 12/11/2018
Cine-teatro de Almodôvar
pronto para reabrir portas
Depois de cerca de seis anos de obras de requalificação, com atrasos e muitos problemas pelo meio, o cine-teatro municipal de Almodôvar vai reabrir portas no próximo ano de 2019.
07h00 - segunda, 12/11/2018
PCP alerta para falta
de médicos em Ourique
Um em cada cinco utentes residentes no concelho de Ourique não tem médico de família atribuído, num total de 1081 pessoas, sobretudo oriundas da freguesia de Garvão.
07h00 - segunda, 12/11/2018
Câmara de Odemira elogia
abandono do projecto
de prospecção de petróleo
A Câmara de Odemira aprovou a 31 de Outubro, por unanimidade, manifestar a congratulação pelo facto de o consórcio ENI/ GALP ter abandonado o projecto de prospecção e exploração de petróleo ao largo do Alentejo Litoral.

Data: 09/11/2018
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial