08h47 - quinta, 22/12/2011

Advogada de Mértola volta a ser condenada por falsificação de documentos

Advogada de Mértola volta a ser condenada por falsificação de documentos

O Tribunal de Mértola condenou esta quarta-feira, 21, uma advogada a um ano e dois meses de prisão suspensa por um crime de falsificação de um documento, que devia ter sido emitido pelo Ministério da Agricultura.
A advogada Cecília Palma, de 46 anos, era acusada e confessou a autoria de dois crimes de falsificação de documento, que foram dados como provados, mas a juíza que julgou o caso absolveu a arguida de um dos crimes.
Segundo a juíza, não se provou que um dos pareceres forjados pela arguida fosse "requisito essencial" à realização de uma escritura para a qual foi apresentado e, por isso e apesar da "censurabilidade da conduta", a arguida foi absolvida de um dos crimes de falsificação de documento de que era acusada.
A arguida confessou os factos "de forma integral e sem reservas", "revelou remorso e arrependimento" e "manifestou vontade de ressarcir os lesados" e, por isso, a juíza condenou-a a uma pensa suspensa.
No entanto, a juíza lembrou, "sem violação" do princípio da presunção de inocência, que a arguida já tinha sido condenada a três anos de prisão por cinco crimes de falsificação de documento, por um acórdão do Tribunal de Mértola "não transitado em julgado".
Por outro lado, disse a juíza, estão pendentes no Tribunal de Mértola outros processos-crime contra a arguida e "por factos da mesma natureza".


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
12:11, Quinta-feira, 22 de Dezembro de 2020
Quer dizer, prova-se que o documento é falso e que foi ela que o falsificou, mas como o documento não era exigivel, é absolvida???
Mas afinal falsificou ou não falsificou? Era acusada de falsificação certo? Mas como o papel não era preciso, é absolvida? Estou a repetir-me, mas é que estou estupefacto!
Então quer dizer que se eu falsificar um documento, mas se ele não for exigivel, também não me acontece nada. Ou será que só não acontece quando o documento falsificado é relacionado com a moradia tipo quartel de bombeiros do presidente da câmara?
Anedotico

07h00 - quarta, 12/08/2020
Seca no Parque Natural
do Sudoeste Alentejano
preocupa autarcas
Os presidentes das câmaras municipais de Odemira, Sines, Aljezur e Vila do Bispo manifestaram-se preocupados com a seca que afecta as bacias do Mira e do Barlavento algarvio, exigindo "a elaboração de planos de contingência" para fazer face a uma situação que "tende a agravar-se".
07h00 - quarta, 12/08/2020
Castro Verde: Presidente da Assembleia Municipal renuncia ao cargo
A presidente da Assembleia Municipal de Castro Verde, Ana Paula Baltazar, eleita pela CDU, apresentou a sua renúncia ao cargo e ao mandato de vogal neste órgão na noite desta terça-feira, 11, em sessão extraordinária da Assembleia.
07h00 - quarta, 12/08/2020
CM Ourique faz obras nos balneários
do pavilhão da EB 2,3/ Secundária
A Câmara de Ourique está a proceder a obras no interior e na cobertura dos balneários do pavilhão da Escola Básica (EB) 2,3/ Secundária local, num investimento avaliado em cerca de 23 mil euros.
12h00 - terça, 11/08/2020
Regantes do Roxo querem
água a preço "mais justo"
Os regantes beneficiados pelo perímetro de rega do Roxo, no concelho de Aljustrel, defendem um "ajustamento" do preço cobrado pela água do Alqueva, por forma a garantir a "rentabilidade" das explorações agrícolas.
07h00 - terça, 11/08/2020
Autarca de Ourique exige
rapidez na ligação entre
o Roxo e Monte da Rocha
O presidente da Câmara Municipal de Ourique, Marcelo Guerreiro, insiste na necessidade de o projecto de ligação da albufeira do Monte da Rocha, situada no concelho, ao Alqueva avançar "o mais rapidamente possível".

Data: 07/08/2020
Edição n.º:

Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial