11h00 - segunda, 10/09/2012

Grupo de trabalho defende "mudança de paradigma" para o aeroporto de Beja (ACT.)

Grupo de trabalho defende "mudança de paradigma" para o aeroporto de Beja (ACT.)

O grupo de trabalho criado pelo Governo para avaliar as possibilidades de desenvolvimento do aeroporto de Beja defende que o equipamento necessita de uma "mudança de paradigma" do seu modelo de negócio, assumindo-se como aeroporto industrial e continuar a fazer parte da rede da ANA – Aeroportos de Portugal, apesar da empresa ir entrar em processo de privatização.
No relatório entregue na última quinta-feira, 6, ao secretário de Estado das Obras Publicas e Comunicações, Sérgio Monteiro, o grupo de trabalho propõe a definição de uma "estratégia objectiva" de curto e médio prazo, assente, sobretudo, no conceito de "aeroporto indústria", tanto aeronáutica ou de manutenção, assim como formação, agro-indústria e actividades em geral que necessitem de utilizar o aeroporto.
"É exactamente essa valência que pode desenvolver ao aeroporto de Beja numa estratégia de curto e médio prazo com mais consistência. Aliás, essa valência acaba por ser única em todos os aeroportos nacionais, porque nem Faro, nem Lisboa nem Porto têm a possibilidade de ter uma zona industrial anexa ao aeroporto. E só o facto dessa especificidade ser característica do aeroporto de Beja leva a que seja elevado para o primeiro patamar de uma estratégia", vinca ao "CA" o líder do grupo de trabalho, João Paulo Ramôa <b><i>[ver entrevista em www.correioalentejo.com]</i></b>.
Para tal, o grupo de trabalho espera que a zona industrial junto ao aeroporto tenha "condições especiais e características discriminatórias positivas", entre as quais diversas isenções e incentivos fiscais ou a criação de uma entidade financeira específica de capital de risco, de modo a complementar o investimento privado.
A dotação uma verba própria para quem se instalar no local ao abrigo do próximo Quadro Estratégico Comum (2014-2020), a alteração das condições de disponibilização dos terrenos, com condições especiais de instalação e custos mais reduzidos; e o aproveitamento das diversas potencialidades da existência de uma zona industrial "do lado ar" são outros dos requisitos considerados essenciais para a futura zona industrial.
Na estratégia de curto e médio prazo defendida pelo grupo de trabalho o transporte de passageiros e de carga também são considerados pilares prioritários, ainda que sejam colocados num "patamar posterior".
Nesse sentido, argumenta o relatório, o transporte de passageiros deve visar o apoio ao aeroporto de Faro, ao turismo no Alentejo e à aviação executiva/ <i>premium</i>, enquanto que a área do transporte de carga/ logística deve, acima de tudo, servir a região e partilhar oportunidades com o sul e centro do país.
Entre as principais linhas estratégicas para o desenvolvimento do projecto surgem ainda o desenvolvimento de uma importante campanha de comunicação, o envolvimento das estruturas económicas e sociais da região na consolidação do projecto através de um Conselho Consultivo, e a consideração do aeroporto bejense de um "ponto de vista nacional integrador, atendendo à sua especificidade de 'aeroporto indústria' e de 'aeroporto <i>premium</i>' para Lisboa e para o sul do país".
Para médio e longo prazo, o grupo de trabalho defende o desenvolvimento de um <i>cluster</i> aeronáutico nacional e a criação de um fundo regional de captação de rotas, no sentido de transformar a infra-estrutura bejense num aeroporto turístico de <i>inbound</i>.


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
21:34, Segunda-feira, 10 de Setembro de 2019
Reinaldo Louro
Um trabalho de grupo excelente com desejo sincero que possa ser concretizado o mais breve possível !

Sinónimo de capacidade, competência e conhecimento !

07h00 - sexta, 22/03/2019
Presidente da CM Ourique: "Fileira contribui muito
para a economia local"
No dia em que arranca mais uma edição da Feira do Porco Alentejano, o presidente da Câmara Municipal de Ourique, Marcelo Guerreiro, reconhece em entrevista ao "CA" a importância do sector para a economia do concelho.
07h00 - sexta, 22/03/2019
Porco Alentejano é "rei" em Ourique no fim-de-semana
Neste fim-de-semana todos os caminhos vão dar a Ourique! Seja pelos sabores alentejanos, pelos stands de artesanato e outros produtos ou pela animação musical, serão milhares os visitantes que vão passar pela vila entre esta sexta-feira e domingo, 22 a 24 de Março, e participar em mais uma edição da Feira do Porco Alentejano.
07h00 - quinta, 21/03/2019
Deputado do PS defende agricultura alentejana na UE
O deputado do PS eleito por Beja defende a necessidade de haver respostas para os pequenos agricultores e para os territórios de baixa densidade, como o Baixo Alentejo, onde culturas e produções de pequena escala para o contexto europeu são de grande relevância local.
07h00 - quinta, 21/03/2019
Fórum Social na vila de Mértola
O cine-teatro Marques Duque, em Mértola, recebe nesta quinta-feira, 21, o Fórum Social do concelho, que juntará os parceiros da rede social e profissionais da área e dará a conhecer várias experiências de outras regiões do país na área.
07h00 - quinta, 21/03/2019
Teatro amador no
palco em Odemira
A peça "O perfume de Gardénia", do Grupo de Teatro do Mira, abre nesta quinta-feira, 21 de Março, mais uma edição do Festival de Teatro Amador de Odemira, promovido pela Câmara Municipal local para os grupos de teatro do concelho apresentarem as suas novas produções.

Data: 22/03/2019
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial