17h24 - quinta, 18/01/2018

Neves-Corvo: Construções do projecto de expansão do zinco adiadas

Neves-Corvo: Construções do projecto de expansão do zinco adiadas

A Somincor decidiu adiar as construções do projecto de expansão do zinco (ZEP) à superfície em Neves-Corvo até que se verifique "a estabilidade total da operação" na mina situada no concelho de Castro Verde, adiantou ao "CA" fonte oficial da empresa.
Em comunicado, a empresa mineira justifica a decisão com "as perturbações laborais ocorridas no último trimestre de 2017 e a possibilidade de ocorrência de novas greves no primeiro trimestre de 2018".
"É crítico garantir a competitividade a longo prazo da mina de Neves-Corvo e que os projectos decorram de forma eficiente, de forma a atingir os retornos esperados do investimento", sublinha a Somincor, sublinhando que o ZEP, avaliado em 260 milhões de euros, "é um investimento de grande importância e relevância para a Lundin Mining Corporation" e com "um elevado impacto para os stakeholders da Somincor em Portugal e no estrangeiro".
A empresa mineira acrescenta que o ZEP "constitui o maior investimento na Somincor desde que iniciou a sua produção", há mais de 25 anos, sendo que o seu sucesso representará "também a sustentabilidade futura das comunidades e da região do Baixo Alentejo".
"Porém, para que o investimento continue e represente um futuro de sucesso, longo e sustentável para os colaboradores da Somincor e para os empreiteiros gestores deste projecto, a Lundin Mining Corporation necessita de estabilidade na operação no seu todo e de relações laborais igualmente estáveis e que permitam a continuidade do projecto sem quaisquer atrasos", argumenta a empresa concessionária de Neves-Corvo.
A Somincor garante igualmente ser sua intenção continuar "a investir em projectos de prospecção e de desenvolvimento", no sentido de descobrir novos depósitos de minério "que possam vir a representar uma extensão da actual vida da mina de Neves-Corvo (2029)".


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado
07h00 - terça, 16/01/2018
Trabalhadores da Somincor esperam nova proposta
Os trabalhadores da Somincor vão esperar que a administração da empresa apresente uma nova proposta para fazer face às suas reivindicações até ao próximo dia 29 de Janeiro.
00h00 - segunda, 15/01/2018
Crise em 26,8% das
farmácias de Beja
Um total de 26,8% das farmácias do distrito de Beja encontram-se em situação de penhora e insolvência, adianta ao "CA" fonte oficial da Associação Nacional de Farmácias (ANF).
00h00 - domingo, 14/01/2018
EMAS Beja com mudanças na estrutura
O conselho de administração da Empresa Municipal de Água e Saneamento (EMAS) de Beja, presidido por Luís Miranda, aprovou esta semana alterações à macro-estrutura da instituição.
00h00 - sexta, 12/01/2018
EMAS Beja com situação financeira delicada
Logo após entrar em funções, a nova administração da Empresa Municipal de Água e Saneamento (EMAS) de Beja teve de liquidar um empréstimo de curto-prazo no valor de 200 mil euros.
07h00 - quinta, 11/01/2018
Trabalhadores da Somincor
vão reúnir em plenários
Depois das três greves realizadas em Outubro, Novembro e Dezembro de 2017, os trabalhadores da Somincor, empresa mineira de Neves-Corvo, no concelho de Castro Verde, vão decidir em plenário geral "os contornos da continuação da luta".

Data: 12/01/2018
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial